Os “gêneros personalizados” da Netflix

O trabalho concluciu que a Netflix vem meticulosamente analisando ​​todos os filmes e programa de TV que se possa imaginar. Eles possuem um estoque de dados sobre entretenimento que é absolutamente sem precedentes.

Matéria da Atlantic desvenda os inúmeros gêneros temáticos específicos lançados pela Netflix. Ao todo, 76.897. Confira alguns no final do post. O material é tão inusitado que a Atlantic entregou ao público uma ferramenta de criação de micro-gêneros.

São descrições longas, elaboradas pelo algoritmo do Netflix a partir de metadados levantados inicialmente por uma equipe. Internamente, tais definições são caracterizadas como altgenres. Resultado: montaram um banco de dados de predileções cinematográficas.

Netflix: altgenres

  • Spy Action & Adventure from the 1930s
  • Cult Evil Kid Horror Movies
  • Visually-striking Foreign Nostalgic Dramas
  • Gritty Discovery Channel Reality TV
  • Mind-bending Cult Horror Movies from the 1980s
  • Gritty Suspenseful Revenge Westerns
  • Violent Suspenseful Action & Adventure from the 1980s
  • Time Travel Movies starring William Hartnell
  • Evil Kid Horror Movies
  • British set in Europe Sci-Fi & Fantasy from the 1960s
  • Critically-acclaimed Emotional Underdog Movies

FestAruanda 2013

Video

Hoje chega ao fim o FestAruanda 2013. Foi bacana participar mais uma vez da seleção dos curtas. Muitos filmes não podem ser assistidos online. São produções recentes, ainda em circulação nos festivais (não raro, tais eventos pedem ineditismo em relação a outras plataformas).

Todavia… Como no ano passado não rolou festival, decidimos resgatar alguns títulos de safras anteriores. Dique (vídeo acima) e Linear são ótimos exemplos. Ambos disponíveis na rede.

Mais estranho que a ficção

Desculpem o descaminho. Estou organizando minha vida digital. É algo necessário. Meus feeds, por exemplo, precisam de uma boa atualizada. Então, meu encontro com a blogosfera só chega em abril.

Não sumi. O ritmo diminuiu, mas posso ser encontrado nas mídias sociais. É por lá, por exemplo, que você acompanha minha mostra pessoal de documentários. Nesse mês, é o que basicamente irei ver. Serão dois títulos por dia. É um desejo antigo que encontrou a universidade. Meu projeto de pesquisa no mestrado enfoca documentário e cibercultura (outro dia fala sobre).

Os melhores filmes ganham comentários no Instagram: instagram.com/charlescade. Já tudo que estou vendo vai parar no Getglue: getglue.com/charlescade. Estrelas indicam o grau de satisfação que os filmes me deram.

No final, farei uma lista com os melhores. O projeto ainda está no início, mas o lindo Sem Sol, que nesse ano completa 30 anos, certamente será incluído. Abaixo, a parte inicial do filme.

Escape from Tomorrow

Video

Randy Moore escolheu como locação de seu filme o playground de Mickey Mouse. De tom crítico ao universo Disney, Escape from Tomorrow (trecho acima) foi produzido em sigilo; ao longo de 3 anos, o cineasta realizou filmagens clandestinas no parque de diversões do conglomerado de entretenimento. Anda fazendo barulho no Sundance 2013.

Deve virar caso de justiça. Para a New Yorker, Escape from Tomorrow remete à série fotográfica Food Chain Barbie (“Cadeia Alimentar da Barbie”), de Thomas Forsythe. No final da década de 1990, o artista mostrou Barbie sob ataque de vários aparelhos vintage. O objetivo era criticar o mito da beleza convencional e a aceitação social das mulheres como objetos. A Mattel, que produz a boneca, processou Forsythe por violações de direitos autorais.