Interpol no Brasil: I Remember Nothing

O Interpol começa amanhã sua turnê nacional. Eles passarão por São Paulo (11), Rio de Janeiro (13) e Belo Horizonte (15). Se quer saber como serão os shows, o guitarrista e vocalista Daniel Kessler adianta o roteiro.

Para quem não vai ao show, o UOL transmite a apresentação do grupo, ao vivo. Começa às 21h30.

***

O Joy Division, considerado uma das matizes do som do Interpol, não é visto pela mesma maneira pela banda. “Não tenho nenhum problema quando alguém diz que somos parecidos com esta ou com aquela banda. É a sua opinião, tudo bem. O que é errado é afirmar que somos influenciados por tal e tal banda. Ninguém sabe o que nos influenciou. Nossas influências são centenas e centenas de bandas, e não alguma em particular do pós-punk. Não queira me dizer por que eu faço o que faço”, disse Paul Banks, vocalista do Interpol, à Folha.

Kevin Connolly: Rolling Exhibition

Como somos percebidos pelos outros? Um fotógrafo americano, que não tem pernas, passou por 15 países e registrou os olhares das pessoas diante de sua condição física. Para se locomover, Kevin Connolly utilizou um skate. O trabalho virou um site: “Rolling Exhibition“. Foram mais de 32 mil fotos.

Connolly, que nasceu sem pernas, explica porque criou o projeto: “Na Ucrânia vieram me perguntar se eu era um homem santo ou um mendigo. Em Viena, a tendência das pessoas acharem que eu era um indigente aumentou, e eu comecei a me sentir isolado. Então comecei a fazer as fotos”.

Ele diz também que teve de “aprender” a carregar o “fardo de ser encarado pelas pessoas” e a se sentir confortável nesta situação. Seu próximo passo é fazer um documentário sobre o assunto.

Isso me lembra um texto antigo meu intitulado Somos todos freaks, sobre as fotos de Diane Arbus (uma em especial, a de Eddie Carmel). Citava um texto de Contardo Caligaris: “Ele [o freak] é um protótipo de herói moderno porque sabe como ninguém que a insistência dos olhares não é cura para a solidão”.” Quando menciona o termo freak se refere a algo fora do comum. Não há traço de preconceito aí.

A internet vai acabar com as empresas de entretenimento?

A mudança que aconteceu no mercado de música está acontecendo agora na área de vídeo. Você vê novos videomakers surgindo, produzindo porções de conteúdo sem muito custo e tendo também sua base de fãs. Pode ser um caminho para testar um show de televisão e cinema. É tão caro criar um piloto hoje em dia, mas é barato criar cinco episódios de três minutos de um novo show para internet e ver se as pessoas gostam. Hoje, apenas 10% dos pilotos acabam rendendo algo que vai ao ar. E você vê a mudança que aconteceu agora com as eleições [primárias, para presidente dos EUA]. Todos os candidatos têm um perfil no MySpace.
Nós tivemos o candidato Barack Obama no MySpace [em eventos on-line] antes de Iowa e New Hampshire, então não nos surpreendemos quando ele foi bem [em Iowa, onde venceu], porque antes ele havia vencido a primária no MySpace [em enquete].

Chris DeWolfe, um dos fundadores do MySpace, em entrevista sobre redes sociais. A resposta acima se refere à pergunta: “A internet vai acabar com as empresas de entretenimento?”

Hoje, o caderno Informática da Folha de S. Paulo publica uma extensa matéria sobre o assunto.

Blogs corporativos no Brasil: quando?

Jonathan Schwartz, da Sun Microsystems, mantém um blog pessoal há algum tempo. O endereço tornou-se referência no mundo da computação.

Segundo ele, que dedica bastante tempo ao espaço, é fundamental comunicar-se: com acionistas, funcionários, programadores etc. O blog é traduzido para 11 línguas, incluindo o português.

E no Brasil, quando executivos de grandes empresas irão criar e manter com dedicação blogs? Ou a tendência não vai chegar por aqui?

O novo disco do Cansei de Ser Sexy (CSS)

E já se sabe o set list do novo disco do Cansei de Ser Sexy (CSS), uma das bandas símbolos da divulgação via internet. Abaixo, você confere as faixas do álbum. É possível escutar algumas delas.

Buenos Aires
Dallas 141
Give Up
Hit and Run
How I Became Paranoid
I Fly
Jager Yoga
Jamaican Flag
Left Behind
Move
Rat Is Dead
The Beautiful Song
You and Yourself
Believe & Achieve

Via With Lasers!

A guerra pela alta definição foi vencida?

A Toshiba confirmou o que parecia um fato consumado há algum tempo: está saindo do mercado de vídeo em alta definição e não vai mais produzir aparelhos no formato HD DVD.

Deixa o mercado livre para a Sony. Seu Blu-ray, que já há algum tempo era líder do setor, reinará absoluto. Para consolidar sua posição, ela chegou a usar a mesma tecnologia no seu videogame Playstation 3 (PS3).

Entretanto, isso não conta toda a história. Talvez a tendência não aponte apenas para o consumo físico de vídeos de alta definição. A Microsoft, por exemplo, através do seu videogame Xbox 360, costura parcerias com várias produtoras de Hollywood para criar uma locadora virtual. Isso é possível, dentre outros motivos, pelo aumento da velocidade de conexão à internet.

Por isso, a vitória da Sony é parcial. O reinado absoluto, no estilo DVD, provavelmente não existirá mais.

Livros para baixar; obra de Paulo Coelho é destaque

A editora norte-americana Harper Collins passou a disponibilizar grandes sucessos do seu catálogo em seu site. É possível levar obras de Erin Hunter, Neil Gaiman, Robert Irvine e Paulo Coelho (“A Bruxa de Portobello”).

Outro grande sucesso de Coelho, “O Alquimista”, é um dos dez títulos mais vendidos da editora.