“Link na bio”

A disputa segue entre Instagram Stories e Snapchat, com ambos lançando novos recursos num curto espaço de tempo. Nesse mês, os dois aplicativos trouxeram novidades. O Instagram entregou recursos incrementais, como responder atualizações no Stories.

Em sua nova versão, o Snapchat elaborou um pacote de novidades maior, que inclui até alterações de voz (acima). Uma das mais relevantes, porém, foi pouco comentada: a possibilidade de inserir links no Snapchat (abaixo).

Em 2017, soa estranho um app divulgar como novidade a possibilidade de criar conexões com outros endereços. Mas a funcionalidade, uma das mais tradicionais do ciberespaço, muitas vezes é um corpo estranho num mundo dominado por aplicativos, cada vez mais voltados para si. O Instagram, por exemplo, até hoje só permite um único link clicável, na biografia do usuário.

Para evitar o surgimento do flâneur digital, as estratégias são muitas. Uma delas é facilitar a criação de conteúdo (como o Instant Articles, do Facebook). E, mesmo quando permitem o acesso a links externos, alguns apps o fazem através de navegadores embutidos. Ou seja, circula-se por vários destinos, mas o visitante nunca abandona o território de origem.

Anúncios

Instagram: Stories Are Everywhere

O Instagram lançou uma campanha com 26 vídeos para divulgar o Stories, seu recurso de atualizações temporárias. Os curtas, exibidos nos cinemas dos EUA, Itália e Alemanha, mostram como o uso criativo do app Boomerang e de emojis pode gerar boas sacadas.

Além dos vídeos, a agência Wieden + Kennedy Amsterdam também espalhou a mensagem em outdoors e no mobiliário urbano, como estações de metrô e paradas de ônibus.

Instagram Stories.jpg

Se ficou interessado em ir além do básico, o The Verge elaborou um tutorial bem detalhado do Instagram Stories.

Em menos de um ano, o clone do Snapchat já superou sua “inspiração”. Em junho, 250 milhões de usuários acessavam diariamente o Instagram Stories. O Snapchat declarou, em fevereiro, ter 158 milhões de usuários.

Como funciona o algoritmo do Instagram

Thomas Dimson, engenheiro de software do Instagram, explicou, no evento Machine Learning @Scale 2017, quais critérios direcionam o feed de atividades do app. Com a adoção do algoritmo, os contatos que aparecem com mais frequência no Instagram são:

– Pessoas cujo conteúdo você curte costumeiramente;
– Pessoas com quem trocou mensagens diretas (DM);
– Pessoas que você procurou no sistema de busca;
– Pessoas que você conhece na “vida real”.

Ou seja, o que conta são as diversas formas de interação, não necessariamente o número de seguidores. Embora muito criticado em seu lançamento, o algoritmo surgiu para apresentar o que seria mais importante ao usuário, algo que o modelo anterior não dava conta. De acordo com dados do Instagram, quando organizado na ordem cronológica, 70% do conteúdo do feed escapava do usuário. Atualmente, o Instagram tem 600 milhões de usuários ativos. Desses, 400 milhões acessam a rede diariamente.

Vale ressaltar que a lista acima não está organizada hierarquicamente, visto que Dimson não estipulou tal ranking. Além disso, as informações remetem ao período de testes do algoritmo. Como em sua apresentação Dimson não indicou mudança, o Social Media Today, site no qual pesqueis esses dados, acredita que o direcionamento do período inicial deve persistir atualmente.

Para organizar a explosão do conteúdo online, as empresas digitais cada vez mais adotam algoritmos como bússolas da experiência do usuário, uma decisão controversa. O Facebook, símbolo maior dessa orientação, é bastante criticado por tentar prever quais conteúdos a pessoa estaria propensa a se envolver. Isso culminaria na criação de bolhas, que apenas amplificam nossas posições iniciais, diminuindo o alcance de pontos de vistas diversos.

Ademais, como lembra o advogado Ronaldo Lemos, as regras que regem os algoritmos raramente são reveladas por seus criadores. Sem informações públicas, a transparência é comprometida, até porque os dados não podem ser auditados externamente.

Ceará revelado

Tribuna do Ceará 2

Uma reunião de gente bacana em torno de uma ação interessante. Festa boa é assim. Para comemorar seu aniversário, a Tribuna do Ceará selecionou 24 fotos do estado publicadas originalmente no Instagram. Fui um dos convidados a participar do projeto, contribuindo com dois registros de Fortaleza (Galeria Pedro Jorge e Aterro da Praia de Iracema). Parabéns pela data e obrigado pelo convite, equipe da Tribuna!

Link

Um número crescente de ações faz barulho na internet. No último verão do Hemisfério Norte, o Instagram foi inundado por fotografias de garotas plus size em roupas de banho que usavam a etiqueta #fatkini, junção das palavras gorda e biquíni. A mesma rede social abriga o perfil “@loveyourlines” (ame suas estrias), em que duas mães começaram a reunir fotos de corpos normais.

Pesquei n’O Globo